O que são demências

Demências são doenças do cérebro ou, em termos técnicos, patologias neurológicas que se evidenciam pelo comprometimento progressivo das funções cognitivas. Tais funções incluem a memória, a capacidade de se orientar no tempo e no espaço, a atenção e a concentração, a linguagem, o comportamento e as funções executivas que incluem o planejamento, a flexibilidade mental e a abstração. As duas causas de demência de maior prevalência em nosso meio são a Doença de Alzheimer e a Demência Vascular(decorrente do acidentes vasculares cerebrais). Embora a maioria dos quadros demenciais sejam progressivos e irreversíveis, sempre há algum tratamento a fazer para melhorar a qualidade de vida do paciente e de seus familiares.
O termo “demência” é carregado de preconceito, tanto que na última edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, o DSM-V, criou-se o termo “transtorno neurocognitivo maior” para designar essas patologias. De fato, ser chamado de demente é uma forma de insulto em muitas línguas.

Preparamos um vídeo onde explico a definição de demência, quais as causas e os tipos dessa doença cada vez mais frequente. Como você vai poder ver, demência não é igual a Alzheimer e muitas pessoas com problemas cognitivos recebem o diagnóstico de Alzheimer quando, na verdade, são portadoras de demência motivada por outras doenças. Pelo vídeo é possível perceber que o diagnóstico correto das demências requer um profissional preparado e competente para avaliar os transtornos neurocognitivos.

A população mundial está envelhecendo e a frequência de pessoas com demências vem aumentando. Se observarmos a figura abaixo que mostra a distribuição da população por sexo e faixa etária, veremos que da década de 80 para o ano 2010 tivemos uma diminuição das faixas mais jovens e um aumento das faixas mais velhas. Isso significa que nossa taxa de natalidade diminuiu e nossa expectativa de vida aumentou.

As decorrências desses fatos são que doenças idade-dependentes tornam-se mais frequente. Para se ter uma ideia, basta ver que na Doença de Alzheimer a presença da doença duplica a cada 5 anos depois dos 65 anos. Ou seja, o risco de uma pessoa com 75 anos ter Alzheimer é quatro vezes maior que aos 65. Desse modo, descobrir mais sobre as demências e como preveni-las ou tratá-las é assunto de máxima importância. Como podemos dar o melhor tratamento para nossos familiares acometidos e como evitar de desenvolver, nós mesmos, essas doenças são perguntas que devem ser feitas.

 

Dr. Roger Taussig Soares
Neurologisa – São Paulo
crm 69239

Digiprove sealCopyright secured by Digiprove © 2019 Roger Soares
Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *