Epilepsia

A Epilepsia é uma doença crônica que se caracteriza por surtos de descargas excessivas e anormais do cérebro que se manifestam como crises epilépticas ou convulsões.

Pessoas que têm mais de 2 crises convulsivas ou tiveram uma crise única mas os exames mostram alta chance de ter novas crises são consideradas como portadoras de epilepsia. Ao longo da história, muitos estigmas e mitos foram criados em torno da epilepsia e das crises convulsivas. Atualmente sabemos que a maioria das pessoas epilépticas pode viver muito bem com o tratamento adequado, mantendo suas capacidades de estudar, trabalhar, ter filhos e viver em sociedade.

A epilepsia não é uma doença psiquiátrica. As crises são ocasionadas pela atividade exagerada de um grupo de neurônios no caso das crises focais, ou do cérebro inteiro no caso das crises generalizadas. A propósito, existem vários tipos de crises que precisam ser bem compreendidas para o bom diagnóstico e o melhor tratamento. Por exemplo, pessoas com crises do tipo ausência requerem medicamentos diferentes de pessoas com crises focais com comprometimento da consciência e essas duas formas de crise podem ser bastante semelhantes no olhar do leigo.

Um recurso que temos utilizado com uma certa frequencia e que nos ajuda a identificar e classificar os tipos de crise dos pacientes é filmar com um celular a crise enquanto uma outra pessoa presta assistência ao paciente. Existem crises que duram apenas segundos, nos quais o paciente fica com o olhar distante e também há aquelas em que o indivíduo perde a consciência, fica rígido, tem abalos musculares no corpo inteiro, pode ficar roxo e salivar, apresentando uma respiração forçada no final da crise. Essa crise generalizada é conhecida também como convulsão.

Em muitos casos os exames não mostram alterações e em até 60% dos casos, o eletroencefalograma só aparece alterado durante a crise. Portanto, exames normais não descartam o diagnóstico. Em casos mais severos, as crises epilépticas podem fazer parte de uma síndrome com más-formações cerebrais ou serem decorrentes de lesões no sistema nervoso, como tumores ou acidentes vasculares.

Em nossa clínica, temos como objetivo alcançar o controle completo das crises utilizando medicamentos que não interfiram com o modo de vida do paciente. Esperamos que a pessoa com epilepsia tenha condições de viver sua vida plenamente e contribuímos para que sua condição neurológica não seja um obstáculo.

Roger Taussig Soares
Neurologista
crm 69239
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Tel: 11-3266-7024 / 2476-0346
Cel: 11-94728-1322

Back to top