SUDEP - a morte na epilepsia

A palavra SUDEP é uma sigla para Sudden Unexplained Death in Epilepsy que se traduz como Morte Súbita Inexplicada em Epilepsia. O risco da ocorrência desse evento catastrófico é muito baixo, mas é um dever do médico informar os pacientes e familiares sobre essa possibilidade.

Não se sabe exatamente a causa da morte nesses pacientes com epilepsia. Tipicamente, são pessoas que estavam com a saúde normal e tiveram uma morte súbita que ocorre geralmente à noite. Algumas das hipóteses são crises convulsivas noturnas ocasionando parada respiratória prolongada, arritmias cardíacas, alterações do funcionamento cerebral ou outras perturbações orgânicas. Na autópsia não se encontram alterações responsáveis pela morte. 

Felizmente a morte inexplicada em epilepsia é bastante infrequente. O risco anual de uma criança epiléptica ter uma SUDEP é de 1 paciente a cada 4.500, tornando esse evento muito raro nessa faixa etária. Entre adultos, o risco é maior mas ainda baixo. Estima-se que 1 em cada 1.000 epilépticos sofram essa catástrofe anualmente. Apesar da chance remota de morrer pela epilepsia, estudos demonstram que pacientes e familiares preferem ser alertados quanto à possibilidade desse evento. Recomenda-se que os neurologistas conversem com seus clientes sobre a questão ou com os pais em caso de menores de idade.

Entre os fatores de risco para SUDEP, sabemos que ter crises generalizadas tônico-clônicas, conhecidas popularmente como convulsões, aumenta a chance. Indivíduos com mais de 3 crises generalizadas por ano tem um risco 15 vezes maior de ter SUDEP. Por esse motivo, o controle completo das crises é recomendado através de medicações apropriadas. Outro ponto importante é que pessoas que apresentam crises convulsivas durante o sono deveriam ser submetidas a um monitoramento mais próximo, considerando que é durante a noite que acontecem a maior parte dos casos.

Fatores como gênero, número de medicamentos, epilepsia mal controlada, retardo mental, distúrbio cardíacos entre outros têm sido estudados, mas as evidências são baixas de que causem um impacto signiticativo. As pesquisas continuam e esperamos que mais informações permitam que possamos evitar esse desfecho fatal em nossos pacientes.

Para mais informações, agende conosco uma consulta ou entre em contato pelos meios abaixo.

Roger Taussig Soares
Neurologista
crm 69239 - São Paulo
Tel: 11-3266-7024 ou 2476-0346
Cel: 11-94728-1322
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

Back to top